sábado, 26 de dezembro de 2015

Cães são como os bons vinhos...

Quanto mais velho, melhor!

Comumente encontro pessoas interessadas em ter seu primeiro cachorro ou em ter um cachorro após muitos anos sem um pet. Muitas destas pessoas desistem logo da ideia, quando se lembram que vivem em apartamento e possuem uma vida cheia, com pouco tempo disponível para um novo animal... Mas o quanto isso seria verdade?

Um filhote novo requer muita atenção e energia, muitos cuidados com educação, socialização e uma verdadeira reforma em sua casa para evitar possíveis acidentes enquanto ocorre a troca de dentes, mas isso não é verdade quando falamos de cães idosos. É inexplicável, como nos dias de hoje ainda existem tantas pessoas dando preferência para filhotes, mesmo sem ter a menor condição de possuir um filhote por falta de tempo e com tantos cães adultos e idosos morrendo sem encontrar donos nas ONG's, com protetores ou em canis públicos.

Quem insiste na ideia de “tentar ter um filhote” normalmente acaba sendo incapaz de educar o filhotinho, tornando-o em um animal-problema, que inevitavelmente, vai voltar para a adoção ou parar nas ruas. Porém, desta vez ele não é mais um filhote fofinho que todo mundo quer, mas um animal adulto que dificilmente encontrará um lar. Conforme o tempo passa e ele envelhece, menores as chances dele encontrar alguém, até virar um idoso e ser simplesmente esquecido pela sociedade como possibilidade de adoção.

Abaixo  listamos 5 motivos para dar preferência a cães adultos e idosos na hora de escolher seu pet: 

1- Filhotes dão muito trabalho: Um filhote precisará ser treinado, necessitará de exercício o suficiente para que seu corpo se desenvolva corretamente, precisará ser devidamente socializado com pessoas e animais, com o mundo humano para que ele consiga viver confortavelmente. Destruição da casa e de objetos pessoais fazem parte da rotina de ter um filhote, no momento em que ele se entediar, ele irá tentar arranjar uma forma de passar o tempo livre. Isso é um aspecto importante para se levar em consideração, principalmente se falamos de animais vindo de misturas ou raças mais destrutivas, como o próprio Cão Lobo tchecoslovaco.

2- Filhotes são imprevisíveis: Se estivermos falando de animais sem raça definida, a imprevisibilidade é ainda maior, visto que se torna quase impossível de saber qual será a altura e peso do animal depois de adulto. Mas englobando cães de raça também, temos a questão de saúde, não sabemos como ele irá se desenvolver, se ele terá algum problema de saúde ou não, nem o quanto este problema irá afetar na vida do cão. A mesma coisa vale para o temperamento e o comportamento, muito da formação de caráter será somente sua responsabilidade, se você falhar na fase em que ele ainda é filhote, terá um adulto problema em casa.
Estes poréns deixam de existir quando você opta por adotar um cão adulto ou idoso, ele já está totalmente formado e você terá certeza de sua aparência. Ele já foi socializado e já teve experiência de vida, permitindo assim que você já conheça o seu temperamento.


3- Cães adultos e idosos são emocionalmente maduros: Eles já passaram da fase d­e destruição, já foram socializados. Muitos dos animais que estão para adoção já pertenceram à famílias, tendo vivido dentro de uma casa, conhecendo as regras da mesma. Sendo maduros, tendem a se focar com mais facilidade em qualquer tarefa, se tornando assim em animais mais fáceis para ensinar novos truques. Como já tiveram vivência anterior, normalmente restam poucas coisas que o novo dono terá de ensinar.



4- Cães adultos e idosos são a melhor escolha para quem está tendo seu primeiro cachorro, além de serem uma excelente companhia para pessoas idosas! Se este é o seu primeiro cachorro ou se você não tem tempo o suficiente, ou condições físicas, para dar a devida atenção a um filhote, cães adultos e idosos são a melhor opção. Cães mais velhos tendem a levar a vida em um ritmo diferente dos filhotes, um ritmo mais calmo e relaxado, apreciando a companhia do proprietário.
Para quem não tem a menor noção de como é ter um cão, um cão mais velho é uma excelente oportunidade, você saberá como é conviver com um animal, seus prós e contras, porém, sem a bagunça e a enorme responsabilidade de desenvolver corretamente um cão jovem.


5- Cães adultos e idosos serão tão apegados a você assim como qualquer filhote: Muitas pessoas se preocupam com a possibilidade de um cão mais velho não se apegar ao novo dono, não se preocupe com isso! Cães são notavelmente resilientes e coração aberto. Alguns vão levar dias para se acostumar a nova casa, conhecer melhor o novo dono, outros levarão algumas semanas, poucos irão levar mais tempo do que isso. A maioria dos proprietários relatam um apego maior entre os animais adotados depois de adulto, o que muitos descrevem como um "sentimento de gratidão".

Muitas pessoas vão me dizer que preferem adotar um filhote, pois “não querem criar apego a um cão que logo irá morrer”, isso não é bem verdade. Supondo que seu filhote seja saudável a tendencia é ele viver mais tempo do que um cão de 8 anos. Mas filhotes são mais propensos a doenças graves, de altíssima letalidade, como parvovirose e cinomose enquanto não estão totalmente imunizados. A curiosidade típica do filhote pode coloca-lo em risco, diversos cães jovens morrem anualmente por acidentes, desde atropelamentos até eletrocutados na fiação da própria casa.

Infelizmente, adotar um filhote não significa automaticamente que ele terá uma longa vida e saudável, assim como adorar um cão de 8 anos não significa que você viverá com ele apenas pelos próximos 2 anos.
 Não são poucos os cães que chegam aos 14 anos, muitas vezes passam os 17 e alguns chegam a 20, principalmente animais de pequeno porte ou de raças conhecidas por sua longevidade. No Cão Lobo Tchecoslovaco mesmo, tivemos aqui no Brasil o Iran Zemplinska Oblast', que chegou ao país com 12 anos e quase completou os 17 anos.

Iran Zemplinska Oblast' com 15 anos


Por curiosidade, o cão mais velho do mundo chamava-se Bluey e viveu 29 anos e 5 meses.


Sobre a linda modelo usada nesta matéria, ela chama-se Pirata, é uma SRD de médio porte com aproximadamente 11 anos que está a procura de um lar em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Para maiores informações, basta entrar em contato com a página Focinhos e Patinhas no Facebook.




terça-feira, 8 de setembro de 2015

13 coisas que só um proprietário vai entender.

A tão sonhada elegância, o estilo, o orgulho de possuir um cão parecido com um lobo, o sonho de que você desfilaria na cidade e todos – cães e pessoas – se curvariam em seu caminho (ou, ao menos, que você seria visto com admiração): Mas quando um Cão Lobo Tchecoslovaco entra em sua vida os sonhos de fama são rapidamente substituídos por um gigantesco “queburriceacabeidefazer” (que, no entanto, só dura cerca de 2-3 dias, então é substituído por um “Euquerotematarmasteamotanto”).
Orgulhoso e elegante, somente quando ele decide ser, o Cão Lobo Tchecoslovaco (CLT para os amigos) na verdade trás destruição, arranhões, ânsia, crises de pânico, comportamento antissocial... mas como você o ama!


1- Você tem TUDO trancado, especialmente quando ele ainda é filhote. A decoração é mínima, nem uma meia é encontrada fora do lugar, não se esquece nada no chão. Tua mãe obsessiva-compulsiva por organização e limpeza chega a tremer de felicidade ao entrar na sua casa (depois vem o ataque de pânico quando ela vê as bolas de pêlos rolando pelo chão durante sua estadia).

2- Quando escuta um lojista de petshop pronunciando a frase “este brinquedo é REALMENTE indestrutível” você solta uma risadinha histérica com um tique no olho direito. “Brinquedo indestrutível” é uma espécie de Santo Graal, você sabe muito bem que não existe, mas continua procurando por ele.

3- Repete de 3 à 539 vezes por dia a frase: “Não, não é um lobo, é um cão. Mas é claro que tenho certeza. Não seu primo não pode ter um lobo de verdade, é ilegal... Ok, você tem razão, até mais”

4- Você se tornou um mestre em entender a intenção de seu cão. Depois da primeira vez em que você se distraiu por um nanosegundo e ele já estava há uns 200 metros de distância atrás de uma lebre, ou aquele cachorro que você nem imaginava que estava alí, ou aquele ciclista lá no fundo que estava pedalando calmamente... tudo isso, você aprende a prever e antecipar! … Não, não é verdade, digamos que você só aprende a dizer em tempo “Não se atreva a … “ antes que seu cão se torne um pequeno ponto no horizonte.

5- Você queria um cão inteligente e atento.... mudou de ideia quando ele aprendeu a abrir a caixa de transporte, a geladeira, o microondas, a porta da casa, o portão do jardim, o portão do jardim daquele vizinho que odeia cachorro durante o churrasco de domingo. Ele ainda sabe passar por cima, por baixo ou através de qualquer obstáculo – rede, porta, janela, o portão que seja – basta ele querer. Você gastou mais de 3500 euros refazendo os muros do pátio e não faz absolutamente ideia de como o cachorro continua escapando.

6- Tudo o que existia em pares na sua casa, encontra-se sozinho. Seus amigos lhe perguntam porque você usa sapatos diferentes. Você só tem um par de meias sobreviventes que mantêm escondidas no fundo da gaveta, trancadas, teme usá-las porque pode esquece-las pela casa e não quer que elas passem pela boca do seu cão.. Você possui UMA luva, UM travesseiro na cama, UMA namorada... que lhe deixou... Assim você escolhe um parceiro que ame Cães Lobo tchecoslovaco também (e que preferencialmente tenha um de sexo oposto ao do seu cão) para evitar problemas.




7- Aquele sonho sobre andar em uma rua movimentada se tornar em algo semelhante a um desfile de alta classe, com gritos de admiração da multidão viram dois efeitos totalmente opostos um ao outro: O Efeito Moisés, com as pessoas abrindo passagem para você, as mães gritando para os filhos se afastarem, senhoras erguendo seus lulus para arrastá-los para longe de você. O outro é o Efeito Magnético, aquele do “O Deus, que lindo! Posso tocar?” NÃO “Olha Joãozinho! Um lobo de verdade! Vem todo mundo ver!” Nos dois casos você virará antissocial, com razão.

8- Na verdade você não tem um Cão Lobo Tchecoslovaco, você tem um “Lobo”, um “Pastor Alemão Desbotado”, um “Laski”, um “Pastor Eslovaco”, um “Lobo Siberiano”, um “Licao”.

9- Para as pessoas de fora, com 2 meses: “Mas que bonitinho! Pega a Sky com essas antenas?” com 4 meses “Hahahah mas é uma raposa ou um chacal?” com 6 meses “Mas que lindo... que mistura é? Pegou em que abrigo?” e quando finalmente, com 1 ano e com toda a sua beleza “Mas olha isso! Um lobo deve estar na floresta, não aqui!”, “coloque uma focinheira, você sabe que esses cães são perigosos”... Santa paciência.

10- Quando filhote você sai de casa com arranhões, roxos, mordidas, buracos, parece um soldado durante a guerra do Vietnã. Se você for mulher com certeza já encontrou pelo menos uma pessoa que queria a todo o custo oferecer suporte contra o suposto marido abusador. A resposta “não, é o cachorro...” te rendeu olhares com ar de compaixão indignada, que quase te fez sentir culpada.

11 – Primeiro você tinha uma vida social, você convidava os amigos, saia todas as noites... Agora corre para ir ao supermercado e fazer as compras o mais rápido possível, até considera a ideia de usar a entrega a domicilio. Você fica ansioso com a ideia de deixa-lo sozinho em casa, pelo o que ele pode fazer em sua ausência (mesmo porque, na verdade, você que sofre de “hiperapego”, ele não, ver o item 13)

12- No período de troca de pelagem sua mãe obsessiva-compulsiva por limpeza ganha uma viagem para o caribe, teus amigos acham uma desculpa para não irem a tua casa ou usar o seu carro. Você o escova de 7 a 13 vezes por dia, e fica cada vez mais convencido de que o subpêlo está crescendo e caindo de forma instantânea e infinita. Você acumulou várias sacos de pêlos durante o mês e pensa em mandar tecer, assim pelo menos você pode usar para alguma coisa.



13- Você acha que ele sofre de uma forma grave de paixão extremada. Você não pode atravessar a rua para por o lixo que ele já uiva e se desespera tentando lhe acompanhar. Você muda de comodo e ele já vem junto preocupado. Você perde a privacidade no banheiro, ele é sua sombra, onde você vai, ele vai junto. Isso é algo que um pouco te preocupa e um pouco te faz sentir orgulhoso, afinal, você se sente vital para alguém... até que o ciclista passe lá no fundo da praça, ou o cachorro, ou um animal selvagem, uma pessoa estranha, um pássaro, uma borboleta....


Texto adaptado de: ioeilmioanimale.it

terça-feira, 16 de abril de 2013

Connor Taura Berá & Gracia z Oravy por Romy Tanaka

Compartilho com vocês algumas fotos de Connor Taura Berá, com 9 meses e Gracia z Oravy com 1 ano e meio, propriedade de Elis e Thiago Bernardon, feitas em Março por Romy Tanaka.











Mais informações sobre o trabalho de Romy Tanaka podem ser encontradas no link http://www.romytanaka.com

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Ano do Cão Lobo Tchecoslovaco: Cães fora de série e Anuário 2013!


No inicio do ano fomos entrevistados pela revista Cães & Companhia, para uma matéria sobre Cão Lobo Checoslovaco na seção Cães Fora de Série publicada na edição 405, de Fevereiro de 2013.
No inicio fizemos a entrevista meio receosos de modificações tendenciosas por parte da revista, visto que essa era uma das grandes reclamações vindas de criadores de outras raças. No final fomos surpreendidos pela a atenção, disposição e seriedade dos responsáveis pela matéria, resultando assim em uma matéria extremamente informativa sobre a raça. Aconselho todos os interessados a lerem.

Não bastando uma matéria absurdamente informativa sobre a raça na Cães & cia, graças ao enorme esforço de Jessica Paes, do canil Valhalla Guardians, conseguimos também colocar a raça no Anuário 2013 com informações corretas sobre a raça, tendo sido a revista presenteada com o anuncio de Amanda E. P Giacomet, proprietária de Bahram Taura Berá, do canil Jack's Wolfpack.

Maiores informações podem ser encontradas nos links abaixo:
Anu;ario Cães 2013: http://www.anuariocaes.com.br


domingo, 10 de março de 2013

Atualizações


Faz um bom tempo que não atualizo o blog por falta de tempo. Nesse período diversas coisas importantes ocorreram, desde a entrega de nossos filhotes da ultima ninhada, o aparecimento da raça na Cães & cia no mês passado, na seção “Cães fora de série” e o acasalamento de Jezebeth z Peronówki com Enar Spod Dumbiera.

Devido a publicação na revista estamos recebendo direto SMS e ligações de pessoas interessadas em saber mais sobre a raça e sobre as reservas.

Então vamos lá

Estamos fazendo reservas para nossa ninhada D, que foi mencionada acima, acasalamento entre Jezebeth z Peroníwki com Enar Spod Dumbiera. Aqueles interessados nos filhotes, por favor, entre na seção RESERVAS e nos envie um e-mail respondendo ao questionário.

Não fazemos reservas sem antes ter uma boa conversa com o futuro proprietário e ter as respostas do questionário.

Não se encantem pela aparência da raça, como escrito na própria matéria da Cães & cia, não são cães fáceis e requerem donos muito especiais, se informem bem antes de pensar em adquirir um exemplar. Já deixo de forma rápida e fácil alguns links importantes, com informações detalhadas sobre a raça.

História da raça

Padrão da raça

Temperamento

Vivendo com um Cão Lobo Tchecoslovaco filhote

Vivendo com um Cão Lobo Tchecoslovaco adulto

Logo faremos um FAQ com as dúvidas que comumente recebemos.

Não se esqueçam, para reservas, vocês devem me enviar um e-mail (taurabera@gmail.com) respondendo as perguntas do questionário que pode ser encontrado NESTE LINK, onde também podem ser encontradas maiores informações, como , por exemplo, o preço do exemplar.

Agradeço a compreensão de todos. =)

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Aerith Taura Berá

Nada melhor do que poder acompanhar o desenvolvimento dos filhotes que colocamos no mundo, Aerith Taura Berá pertence a nossa primeira ninhada - e primeira da raça na América Latina - e hoje encontra-se com 3 anos.
Propriedade de Jessica Paes, canil Valhalla Guardians.















Não se esqueçam de nos acompanhar também pelo Facebook, curtindo nossa página! 

domingo, 20 de maio de 2012

Enar Spod Dumbiera x Mona Radov dvor

Depois de 1 ano de espera finalmente nosso canil terá mais uma ninhada, a terceira ninhada de Cão Lobo Tchecoslovaco da America Latina também terceira ninhada de nosso canil.

Vamos falar um pouco mais sobre nossa ninhada C, acasalamento entre Enar Spod Dumbiera com Mona radov dvor, já confirmada pelo o USG que mostrou a existência de 4 filhotes.

Enar Spod Dumbiera, cão vindo de uma linhagem muito antiga por parte de pai, Artex Radov dvor, e de uma muito bem utilizada linhagem eslovaca por parte de mãe Arys z Oravy.

 Enar Spod Dumbiera

Enar é um cão de temperamento impecavel, simplesmente encantador, destemido, curioso, extremamente gentil e carinhoso, em pouco tempo vivendo conosco já se considera um membro da família.
De aparencia extremamente lupina, apresenta diversas caracteristicas de seu pai, como a ossatura, tendo também uma cabeça muito forte, lupina e masculina, o que lhe dá um olhar especial.

Enar Spod Dumbiera

Artex Radov dvor: Conheci Artex pessoalmente em 2009, quando fui buscar Mona Radov dvor, com seus 13 anos, muito mal cuidado e já cego devido as péssimas condições de vida, mesmo assim, era um cão grandioso, extremamente lupino com uma estrutura invejavelmente forte e bem constituída. Mesmo pouco saindo de seu pequeno canil, ele se mostrava destemido e muito amigável com qualquer pessoa que por ali passasse.

 Artex Radov dvor

Em uma leitura superficial do pedigree de Artex temos uma tipica linhagem puramente eslovaca, muito antiga e próxima a cães que se encontram na base da formação da raça, porém vindo de acasalamentos únicos.
Artex é fortemente consangüineo no cão que padronizou o Cão Lobo Tchecoslovaco morfologicamente, Rep z Pohranicni Straze, tendo ele triplamente como avô, aparecendo outras vezes mais atrás em seu pedigree, o pai de Artex Radov dvor, Amir Bonus, foi o único filho do acasalamento entre Aja Frovan com Flit z Rosikova , sendo ele consanguineo em Flitz z Rosikova assim como em Gyra z Pohranicni straze, mãe de cães como Archibald z Ivanky pri Dunaj CS, conhecido por passar excelente ossatura para seus filhos.
Filho de Drina Trencan, único cão do acasalamento entre Cortina Pohostinstvo CS com o famoso Cezar od Pavlisina Cs a dar continuação a linha.

Rep z Pohranicni Straze

Analisando sua linhagem, percebemos o quanto próximo este cão encontra-se dos animais que fundaram a raça e, consequentemente, sua consanguinidade no lobo Sarik.

Artex Radov dvor - nesta foto é possivel ter uma noção de suas condições

Arys z Oravy: Filha de Casanova Zlata Zila com Gracia dór, Casanova é o único cão existente vindo do acasalamento entre Axel Imad Issa com Asta od Grandtnerov CS, um cão vindo de uma conexão única e que fez apenas uma ninhada, em sua linha podemos encontrar como avô Archibald z Ivanky pri Dunai CS novamente.

Arys z Oravy

Gracia dór foi uma das melhores matrizes do canil z Oravy, sendo irmã do lupinissimo Gaius dór, que pode ser encontrado também como avô de Jezebeth z Peronówki.

Gaius dór

Mona Radov dvor, cadela de linhagem completamente eslovaca também trazendo em seu pedigree uma proximidade grande com cães muito antigos, filha de Blek z Liehovarského dvora com Esa Radov dvor, é neta de Artex Radov dvor por parte de mãe, sendo seu pedigree uma consanguinidade media na ninhada B. Zlata Zila e em Aja Frovan.

Mona Radov dvor

Como podem perceber este acasalamento será uma consanguinidade segura, porém relativamente forte, em Artex Radov dvor e por este motivo dei tantos detalhes sobre sua linha.

Esta ninhada gerará cães com sangue completamente eslovaco, algo raro hoje em dia, com consanguinidade em cães dificeis de serem encontrados nos pedigrees atuais com tal proximidade, esperamos com ela resgatar o que vem sendo perdido na raça atualmente, cães como Artex, com uma estrutura forte sem deixar de ser leve, cães extremamente lupinos e com muita saúde.

Enar Spod Dumbiera

Enar Spod Dumbiera é portador da mutação do gene SOD1, responsavel pela Mielopatia Degenerativa, enquanto Mona Radov dvor é isenta de tal mutação, isso nos dá a mais completa segurança de que NENHUM dos filhotes serão afetados pela Mielopatia Degenerativa, Enar é isento de Displasia Coxofemoral (A), exame obrigatório na Eslovaquia para que o cão se torne um padreador, Mona possui grau “próximo ao normal” (B) sendo isenta de Displasia dos Cotovelos (0-0).
Os pais de ambos os cães são também isentos de Displasia Coxofemoral, assim como os irmãos dos mesmos apresentaram ótimos resultados:
Ninhada E. Spod Dumbiera: 7 Cães no total, 5 cães radiografados para Displasia Coxofemoral sendo 3A, 1B, 1C, um cão radiografado para Displasia de Cotovelos, sendo ele isento (0-0)
Ninhada M.Radov dvor: 4 Cães no total, 2 radiografados para Displasia Coxofemoral e Displasia de Cotovelos, ambos grau B para Coxofemoral e isentos para Cotovelos.

Mona Radov dvor


Estes resultados mostram que os filhotes desta ninhada possuem baixissimas chances de manifestarem qualquer doença conhecida na raça.

Esta é a primeira ninhada que planejamos para este ano, também temos planos para acasalar Jezebeth z Peronówki com Enar Spod Dumbiera, aconselhamos aos interessados que não esperem o anuncio da ninhada para fazer as reservas.

Maiores informações sobre reservas de filhotes podem ser vistas AQUI.