domingo, 23 de outubro de 2011

Displasia Coxofemoral

O Cão Lobo Tchecoslovaco é uma raça considerada saudável em comparação com as outras raças existentes, porém, isso não significa que a raça seja completamente isenta de doenças.
Devido ao pequeno pool genético da raça qualquer caso registrado de doença com fundo genético já é o suficiente para deixar os criadores em alerta e começar uma pesquisa com o intuito de saber quantos animais afetados por tal doença poderão ser encontrados, principalmente na linha do exemplar afetado.
Ha alguns anos atrás isso ocorreu com o Nanismo Hipofisário (que falaremos futuramente), problema que poucos criadores já haviam presenciado ou simplesmente sabiam de sua existência, devido a um exemplar que foi oficialmente diagnosticado com esse problema, a procura por amostras de sangue deste animal começou a ser feita para a confirmação do exame genético, que mostraria a presença do gene responsável pelo Nanismo na raça ou não. Para a surpresa dos criadores, acabamos descobrindo que mais cães são portadores heterozigotos do gene do nanismo hipofisário no plantel mundial do que esperávamos, o que significa que a a doença estava mais espalhada do que qualquer pessoa imaginava.

Se o Nanismo Hipofisário, doença que começou com a descoberta de apenas um exemplar afetado hoje em dia já começa a ser um problema, que deverá entrar aos poucos na seleção do plantel, não preciso comentar da grande preocupação que a Displasia Coxofemoral nos causa, principalmente quando nos lembramos que o número de animais afetados por ela é infinitamente maior.

O que é Displasia Coxofemoral?
Dis=má + plasia=formação (má formação) da bacia, que ocasiona um afrouxamento das articulações coxofemorais (encaixe da cabeça do fêmur no quadril).
No cão saudável, sem sinais de displasia, a cabeça do fêmur está encaixada perfeitamente na cavidade do quadril. No animal com displasia, há um desencaixe, que provoca atrito. Com o passar do tempo esse atrito destrói a cartilagem da articulação, essa destruição é chamada artrose.
A displasia coxofemoral canina não é o mesmo que artrite/artrose da coxofemoral, mas é a principal causa de artrite/artrose da articulação coxofemoral.

Sinais mais comuns:
Um dos principais sinais causados pela displasia é a dor.
Por causa da dor, os animais podem começar a mancar, passam a ter um rebolado diferente, às vezes passam a fazer o pulo do coelho, saltando com as patas traseiras juntas. Tudo isso para evitar movimentar a articulação que dói. Alguns começam a atrofiar os músculos dos posteriores, pois usam a força dos anteriores, ficando até mais fortes na frente.
Em muitos casos graves, a displasia leva à incapacidade de locomoção, sendo necessária intervenção cirúrgica.
É muito importante saber que existem muitos casos assintomáticos, onde, independente do grau, o animal não demonstra sentir nada, anda, pula e corre muito bem.

Como saber se um cão tem displasia coxofemoral?
Somente com a radiografia das articulações coxofemorais, realizada por um veterinário profissional, credenciado pelo Colégio Brasileiro de Radiologia Veterinária.
Com a radiografia em mãos este veterinário verifica o grau, avalia e classifica a articulação, dando um laudo onde constam essas informações.
A escolha do profissional é muito importante, é necessário buscar indicações de veterinários competentes.
Pergunta muito comum: ANALISANDO A MOVIMENTAÇÃO DO CÃO, UM CRIADOR OU VETERINÁRIO EXPERIENTE PODE AFIRMAR SE UM CÃO TEM DISPLASIA?
Resposta: NÃO!!!!! Observando o cão, sem realizar a radiografia, uma pessoa vai estar apenas arriscando um palpite, e nesse caso há sempre cinqüenta por cento de chance de acertar (Sim ou Não). Volto a dizer, e reforço, que existem muitos casos de cães que se movimentam mal, mas tem excelentes articulações, assim como existem casos de cães aparentemente perfeitos, que trotam muito bem, mas ao serem radiografados revelam articulações severamente comprometidas pela displasia.
Aquela história de afirmar que o cão que deita de barriga no chão com as pernas abertas (posição de sapo) não tem displasia é totalmente equivocada, pois aquela posição tem relação com elasticidade muscular e não com displasia. Muitas pessoas possuem cães displásicos que deitam assim.
Só pode ter certeza que um cão não tem displasia quem submetê-lo a radiografia da articulação coxofemoral quando adulto!

Classificação do grau de displasia pelo método de Norberg (Aceito pela FCI)
Grau A (HD -) - articulação normal / isento de displasia
Grau B(HD+/-) - próxima do normal
Grau C (HD +) - displasia leve
Grau D (HD++) - displasia moderada
Grau E (HD+++) - displasia severa
Um cão só é totalmente isento de displasia se for HD (-).
O HD (+/-), por exemplo, é uma articulação quase normal, mas não é isenta.
Até o grau C, o cão é aceito para reprodução.
Porém, um animal grau C, deverá preferencialmente acasalar apenas com animais de grau A.
O método utilizado é o de Norberg, onde se mede o ângulo da articulação e também há uma parte de avaliação do estado geral da articulação e acetábulo.

Cão Isento para Displasia Coxofemoral

Radiografia tradicional (Norberg) em cães jovens:
Quando há sintomas precoces de displasia, o veterinário poderá solicitar a radiografia coxofemoral de um filhote, que resultará num laudo descrevendo o estado da articulação naquele momento.
Caso o animal seja displásico, será tratado de imediato para amenizar os sintomas e deverá repetir a radiografia quando adulto para acompanhar a evolução do problema.
Caso não apresente a displasia quando filhote, deverá repetir a radiografia quando adulto, pois displasia é um mal degenerativo, que se manifesta durante o crescimento. Ou seja, ele poderá não ser/parecer displásico quando filhote, mas sê-lo depois de adulto.

Idade para os exames:
A idade em que são aceitos os exames de Displasia Coxofemoral varia muito de acordo com as normas da instituição ou país onde elas serão oficializadas, no Cão Lobo Tchecoslovaco aconselha-se que os cães tenham PELO MENOS 18 meses para que os resultados sejam considerados oficiais, porém, devido a maior precisão dos resultados, [u]a preferencia sempre será que as radiografias oficiais sejam feitas aos 24 meses.[/u]

Pais sem displasia podem gerar filhotes com o mal?
Infelizmente é isso mesmo. Ao contrário de atributos de natureza genética como cor dos olhos, a displasia é poligênica. Isso significa que há vários pares de genes envolvidos no processo o que dificulta consideravelmente o trabalho de "limpeza" do pool genético do mal.
Isso é apenas MAIS UM MOTIVO para os criadores procurarem trabalhar SÉRIO dentro do seu programa com essa questão. A experiência dos criadores de Pastor Alemão mostra que em 5 ou 6 gerações de seleção séria, aumentaremos sensivelmente as chances de produzirmos cães sem problemas.
Assim, não basta uma geração para garantir filhotes livres do problema. Por outro lado, esse fato não é justificativa para os criadores não iniciarem um trabalho sério quanto a esse assunto. O trabalho precisa ser feito, e sempre começa por não cruzar cães com displasia. Quanto mais se seleciona o plantel, maiores as chances de produção de cães livres do mal.
Quanto mais gerações anteriores controladas, menores as chances de nascerem cães com displasia.

Combate à displasia:
Displasia é genética, mas é POLIGÊNICA, recessiva e intermitente, por isso pode pular uma geração (ou até mais) de cães isentos e então surgirem descendentes displásicos.
Fatores desfavoráveis podem agravar a displasia de um cão que herdou a condição genética para ser displásico.
Quanto maior o número de gerações controladas, menor será a chance de produzir cães displásicos.
Fechamento exagerado de linha de sangue, ou seja, o uso da endogamia utilizada para fixar as características das raças pode contribuir para fixar problemas genéticos como a displasia.
O que se fala de displasia adquirida, vem de tempos em que nem se sonhava com DNA, pesquisas genéticas etc.
Hoje em dia existe falta de informação, e erro de interpretação, ao confundir o fato de que nutrição e manejo podem agravar, mas NÃO CAUSAR displasia. Não existe displasia adquirida, ela só vai se manifestar se o cão tiver herdado genética para tal degeneração.
Segundo Dr.Luis Renato Veríssimo de Souza (Vice Presidente da Associação Brasileira de Radiologia Veterinária no ano de 2007) é imprescindível a conscientização de criadores e proprietários de que o combate a displasia coxofemoral só é possível através da seleção criteriosa de machos e fêmeas radiografados. Em contato com radiologistas renomados de todo o país ele pode perceber que já ocorre sensível melhora nos resultados, especificamente de criações com controle rigoroso de várias gerações.

Displasia Coxofemoral Bilateral Severa

Seleção no Cão Lobo Tchecoslovaco
Independente das regras existentes nos diferentes países, por uma questão de ética e respeito o que é exigido na criação da raça nos países de origem se tornam obrigatórios para todos os criadores quando falamos de doenças. Os exames de Displasia Coxofemoral são obrigatórios para que qualquer cão da raça possa ser usado na criação na Rep. Eslovaca, patrono da raça e também na Rep Tcheca, que fez parte em sua criação, da mesma forma que os exames de Displasia Coxofemoral são obrigatórios para que o criador seja aceito como tal e possa anunciar suas ninhadas na base de dados internacional da raça, isso cria um código de ética internacional em relação a estes exames, mesmo que eles não sejam obrigatórios em seu país, atualmente, a ausência destes exames em animais que foram usados para o acasalamento comprovam desconhecimento por parte do criador, que nesse caso não poderia estar criando, ou simplesmente má-fé. Deixo isso claro porque o que não faltam são debates e artigos sobre a doença nos fóruns e sites envolvendo a raça assim é também com a publicação dos resultados, não apenas dos cães de propriedade do criador, mas também dos cães de sua criação.

Devido as características genéticas da Displasia Coxofemoral, aconselha-se que todos os proprietários de Cão Lobo tchecoslovaco, incluindo aqueles que não pretendem usar seus cães para a criação, radiografem e publiquem os resultados ou os enviem para o criador juntamente com uma cópia do laudo escaneada ou fotografada.
A única forma de um criador saber o que o seus cães estão passando é vendo os resultados dos filhotes, no caso da Displasia Coxofemoral isso é de grande importância, visto que animais isentos podem fazer filhotes com o problema, saber o quanto tal matriz ou padreador estão passando a doença para os filhotes é crucial para a seleção da raça, quanto mais animais radiografados, maior precisão teremos em relação aos cães usados para a criação, menores as chances de nascer animais doentes.

Em algumas raças os clubes dos países de origem já estão retirando de criação os animais que recebem o resultado C, isso é um sonho não tão distante no Cão Lobo Tchecoslovaco, porém, devido ao pequeno pool genético da raça e a massiva quantia de linhas de sangue que estão sendo perdidas, esta seleção ainda não é possível, visto que abalaria de mais na diversidade genética da raça como um todo.

Em todos os acasalamentos, a linha de sangue do cão deverá ser cuidadosamente analisada, como explicado anteriormente, ser isento de displasia não garante a saúde dos filhotes, principalmente nos tantos casos de cães isentos “por sorte” que encontramos por aí, animais com uma linha de sangue com fortes tendencias para a doença, mas que “por sorte” foi um dos poucos filhotes que acabou sendo isento.

Evitando fatores desfavoráveis:
Quando o filhote está se desenvolvendo, não sabemos se ele herdou genética para ser displásico, então devemos evitar fatores que podem piorar a displasia. Pois a transmissão é hereditária, mas fatores ambientais podem agravar a displasia.

O que é prejudicial:
- obesidade.
- suplementação alimentar sem acompanhamento veterinário.
- exercícios forçados.
- permanecer muito tempo em superfície escorregadia (não é apenas liso, é escorregadio, onde o cão sofra traumas constantemente).
- acesso livre a escadarias.

O que é benéfico:
- nadar.
- sob supervisão do veterinário, dar condroprotetores durante infância e crescimento. -Controlar o peso e Manter o filhote em piso adequado.

OBS: Condroprotetor: é uma nova classe de medicamentos, recomendada para recompor o desgaste das cartilagens articulares. Estes medicamentos contêm compostos existentes na estrutura bioquímica da cartilagem. Quando há destruição da cartilagem as células destruídas eliminam fatores químicos que iniciam o processo de inflamação, causando dor e mais destruição.
Os agentes mais utilizados nos medicamentos condroprotetores, são sulfato de condroitina e sulfato de glucosamina. Podem ser administrados de acordo com a indicação do veterinário.

Tratamentos disponíveis:
Existem tratamentos conservadores, com utilização de antiinflamatórios, condroprotetores, exercícios, fisioterapia, homeopatia e acupuntura. Estes tratamentos são eficientes em muitos casos, mas dependendo da severidade do caso, seus efeitos podem ser limitados.
As outras opções são cirúrgicas, sendo que o veterinário deverá avaliar se os benefícios destas se aplicam ao caso específico, principalmente levando em conta que a maioria das cirurgias ortopédicas é muito invasiva e elas podem deixar seqüelas e complicações.
Há dois tipos de conduta cirúrgica, no tratamento de displasia coxofemoral: A cirurgia profilática, (que visa diminuir a progressão da doença) e a cirurgia corretiva (que visa corrigir ou melhorar articulações que já estejam artríticas).

Cirurgias preventivas:
- Sinfisiodese púbica: um método utilizado em cães muito jovens (até 5 meses) para que a pélvis cresça de forma a criar uma articulação coxofemoral mais firme.
- Osteotomia pélvica tripla: nesta cirurgia, três cortes são feitos para liberar o acetábulo do resto da bacia. Gira-se então o acetábulo, para que ele dê maior cobertura e coloca-se uma placa metálica para fixar o acetábulo nesta nova posição e permitir a cicatrização óssea. Este procedimento é muito eficiente se for feito antes do aparecimento de um grau de artrite significante.

Algumas cirurgias corretivas:
- Osteotomia da cabeça do fêmur: é uma opção para cães com alto grau de artrite. Neste procedimento, a cabeça do fêmur é removida, deixando o fêmur "flutuar livremente", levando à formação de um tecido cicatricial. Com o passar do tempo, este tecido cicatricial endurece e engrossa, criando uma pseudo-artrose, ou seja, uma "falsa" articulação.
- Substituição total da bacia: geralmente é feita em animais muito debilitados e pesando mais de 25 kg. Um novo acetábulo e uma nova cabeça de fêmur são implantados no cão, formando uma "nova" articulação coxofemoral. É uma cirurgia muito difícil de ser feita, em que o cirurgião tem que ser muito habilidoso e bem treinado.
Denervação coxofemoral: Uma cirurgia menos cruenta e menos invasiva, a denervação da articulação coxo-femoral consiste na remoção do periósteo acetabular, eliminando as fibras nervosas sensitivas da região com conseqüente promoção da analgesia.
Quando bem sucedida a denervação retira a dor, com isso ocorre a reabilitação muscular, pois o cão passa a se movimentar com desenvoltura e fortalecer a musculatura. Devido a maior contratura muscular a cabeça femoral fica mais firme no acetábulo, fato que diminui a distensão da cápsula. Com a cabeça femoral mais justa no acetábulo diminui a degradação da cartilagem, pois diminui o índice de distração .
Em casos de displasia sem grande sub-luxução (mas com sinais clínicos que a justifiquem) a técnica pode ser aplicada como única opção.
Em casos em que já está presente grave desencaixe da cabeça femoral a denervação é realizada em conjunto com a colocefalectomia (retirada da cabeça do fêmur).
Existem outros tipos de cirurgias, mas algumas são consideradas experimentais até que se tenham mais dados sobre seus resultados.

Este texto foi retirado deste tópico , onde é possível ler o texto original e suas fontes, que está a disposição caso algum leitor fique com dúvidas em relação ao assunto, e adaptado pelo canil Taura Berá para a raça Cão Lobo Tchecoslovaco.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Estréia no KCSP -15/10/2011

O Kennel Clube de São Paulo é conhecido por organizar algumas das maiores exposições do Brasil, sem dúvidas esta é uma das melhores oportunidades para aproveitar o seu final de semana em um passeio pela exposição e acabar conhecendo pessoalmente as mais diversas raças de cães.
Este ano ocorrerá a estreia da raça Cão Lobo Tchecoslovaco nas pistas do KCSP, a responsável por esta oportunidade é Amanda, do canil Jack's Wolfpack que se encontrará na exposição com seu Cão lobo, Bahram Taura Berá e sua Husky, Lunita - Chyara Red Label Scotch.

Ambos serão apresentados no Sábado – dia 15/10/2011

Tabela com os horários das pistas onde os cães serão apresentados pode ser encontrada aqui!

Maiores informações sobre a exposição, local e como chegar lá, podem ser encontradas no site do KCSP.

Desejamos sorte aos participantes!

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Quero um cachorro, e agora?

Primeiramente, tenha em mente de que trazer um filho peludo para a sua casa é algo que irá trazer mudanças bruscas em sua vida, muitas mudanças positivas assim como negativas, agora leve em consideração que tais mudanças assim permanecerão pelos próximos 12 anos de sua vida, você está preparado para isso?

Todos sabem que cachorro é tudo de bom, sua companhia, sua lealdade, sua pureza, cachorro é aquele amigo que podemos contar em todas as horas, é aquele único ser que acaba com a solidão de diversas pessoas, existem até mesmo pesquisas apontando sobre os benefícios para a saúde que os cães trazem aos seus proprietários, cachorro ( e outros animais de estimação) é um bicho tão magico que seu uso na Pet terapia com idosos é capaz de trazer benefícios para aqueles que apenas passam a mão em seu pelo e brincam com eles 1 vez por semana!


Tip Top e Petite (ambas vira-latas) esbanjando elegância! Pets de Andréa Barros

O que boa parte das pessoas se esquecem antes de adquirir um cãozinho é que ter um animal de estimação, principalmente um ser tão dependente quando cães, vem junto com uma porção de responsabilidades e muitos gastos.

Ter um cachorro, dependendo do tamanho, temperamento ou raça pode ser o que chamamos de uma verdadeira prisão para o proprietário, cachorro é responsabilidade e trabalho 24h/7, assim que seu cachorro chegar em casa, tudo o que você pretende fazer que vá mudar a rotina do bichinho deve ser bem pensado.
Sabe aquelas suas férias descontraída em hotéis na praia, ou com os amigos? Pois é, você só poderá fazer ela se tiver alguém de extrema confiança para cuidar de seu cãozinho, se encontrar um hotel de confiança ou mesmo se poder levar ele junto, caso isso não seja possível? Adeus férias na praia! Você vai ter que mudar de planos e adaptá-los a existência e conforto de seu peludo.

Lembre-se de que estamos mencionando aqui cães de temperamento fácil, de pequeno a médio porte, como o iniciante deve ter, não animais de grande porte, de raças com temperamento peculiar ou com grande exigência de conhecimento e ligação com o cão, como é o caso dos Cães Lobos, quando falamos de Cães Lobos, isso fica bem mais complicado e suas férias provavelmente terão de ser na companhia do cão.

Tenha em mente que após a chegada de seu cão, durante os próximos 12 anos você terá que deixar de fazer muitas coisas legais, pois não tem onde deixar o cachorro ou com quem deixar, você terá muitos gastos inusitados, sabe aquele suado dinheirinho que você estava juntando para fazer aquele upgrade em seu computador? Ele pode ir todo de uma vez só se seu cãozinho cair doente ou sofrer algum acidente.
Você terá gastos mensais com o seu animal, se for somar estes gastos durante o ano e colocar por baixo o quanto você vai gastar com o seu cão nos próximos 12 anos, provavelmente desiste de ter um peludo.

Sendo este um blog sobre Cão Lobo Tchecoslovaco, não posso deixar de mencionar que tais gastos serão muito superiores com um exemplar da raça, principalmente levando em consideração a capacidade de destruição do lar que os exemplares tem quando estão entediados.

Aceitando estes aspectos negativos, que não são poucos e nem irrelevantes, vamos para o próximo desafio!

Hime! A charmosa vira-latas do canil Valhalla Guardians (Jessica A. Paes), criadora de Cão Lobo Tchecoslovaco - PR

Se você vive com alguém, essa pessoa aceita ter que viver com um peludo também?
A aceitação de todos os membros bípedes que moram em sua casa é algo crucial para você ter ou não um cachorro, afinal, assim como ele vai alterar a SUA vida, irá também afetar na vida de todos os moradores da casa, se a ideia de ter um cachorro foi sua, podes então começar o ritual de convencimento familiar para que eles aceitem de boa ter um cachorro. Se isso não acontecer, pense bem na possibilidade de ter o cachorro quando você se mudar ou na possibilidade de trocar de parceiro (o que já vi acontecer).

Novamente, quando falamos de Cão Lobo tchecoslovaco, incluímos que a família deve ter muita experiencia com cães em geral assim como estar bem avisada sobre os prós e contras de ter um exemplar da raça.

Estou ciente das minhas responsabilidades e minha família concorda com a vinda do novo membro! E agora?

Sendo que você está lendo atentamente a esta matéria com o intuito de se preparar bem para ter um cachorro, pressuponho que este seja o seu primeiro cão!

Você não tem experiencia com animais, provavelmente não conhece nada sobre comportamento animal além de teoria, isso quer dizer que você é um dono inexperiente e que vai quebrar a cabeça para conviver em perfeita harmonia com o seu novo amigo latidor, você, por uma questão de bom senso e amor próprio, vai deixar de lado qualquer raça ou mestiço de tais raças que são consideradas como “difíceis”, ou “raças para proprietários experientes”, como Husky Siberiano, Pastor do Caucaso, Boerboel, Akita, Dobermans, assim como cães de grande porte.
Antes de ter um animal que exige o dobro de responsabilidade, por sua fama, tamanho ou temperamento, você deve primeiramente ter muita experiencia com cães de temperamento fácil, de pequeno ou médio porte.
Porque de Pequeno ou Medio/pequeno porte? Bom, simplesmente porque eles tendem a ser mais fáceis de se controlar, se o cão tentar lhe atacar por algum motivo, você terá força o suficiente para contê-lo, se o pior ocorrer, um acidente, o estrago não será grande. Maior o cão, mais forte o cão ou com temperamento mais difícil ou simplesmente mais inteligente, maior será a sua responsabilidade e sua exigência, existem raças que são dificílimas de se conviver, mesmo sendo um dono extremamente experiente, este é o caso do Cão Lobo Tchecoslovaco e do Cão Lobo de Saarloos.


A melhor escolha para você, iniciante, é um vira-latas pequeno e adulto! Sim adulto! Um animal adulto já vem parcialmente ensinado, não passa pela terrível faze de filhote, onde qualquer erro por parte do proprietário pode ser desastroso e quando você for adotá-lo já saberá com 100% de certeza sobre o seu tamanho e características.
Sendo que você não tem experiencia com cães, não saberá também escolher, nesse caso explique este fato para o protetor ou para a pessoa responsável pelos cães para que ele lhe indique um cão fácil, que bata com as características comportamentais desejadas por você e que seja de pequeno/médio porte, sem dúvidas o protetor/pessoa responsável lhe ajudará com extremo prazer!

Bahram Taura Berá (a frente, deitado), Cloud - o gostosão (vira-latas, de pé) e Chyara Red Label Scotch (Deitada atrás, mais conhecida como Lunita, Husky Siberiana divina!) - Matilha do canil Jack's Wolfpack - PR

Adotar um vira-latas, você nunca teve cachorro, não tem ideia de como é conviver com um e o máximo de experiencia que tens é com o cão dos outros e com o que você lê, nesse caso, o motivo que leva 99% das pessoas a optar por um cão de raça é meramente a aparência, o que normalmente leva a pessoa a um erro grave, escolher pela aparência sem se preocupar com o temperamento. Isso explica porque temos tantos cães de raças como Huskies abandonados por aí, cães lindíssimos, o sonho de muita gente, mas difíceis de conviver, normalmente impossíveis para um iniciante.


Se você deseja muito um cão de raça, adote um cãozinho sem raça, ganhe experiencia e quando se sentir seguro o suficiente, passe a pesquisar sobre a raça que você gosta e veja a possibilidade de ter um exemplar futuramente, ou quando o seu atual cão for mais velho, ou quando ele já tiver passado pela ponte do arco-íris.


Com raça ou sem raça, isso pouco importa para quem deseja apenas um companheiro.

Alguns me dizem “mas cão de raça é mais bonito”, eu discordo fortemente, os mais belos cães que já vi eram todos vira-latas, um vira-latas bem cuidado além de lindo é UNICO, você jamais verá cão mesmo similar andando por aí, pode até achar algum mais “parecidinho”, mas jamais ele terá as mesmas características que o seu.


Fora este fato, lembre-se, adotando um cão você estará salvando uma vida, quer algo mais precioso que isso?

domingo, 14 de agosto de 2011

Iran Zemplínska Oblast'

Mês passado recebemos a visita de Marcela, amiga e Medica Veterinária, junto com ela e sua camera potente (e inteira) conseguimos fazer excelentes fotos dos cães, fotos que gostaria de compartilhar com os leitores do blog, começaremos então com as fotos do nosso amado Véio.


Uma curiosidade, quando busquei Iran minha intenção era ficar com ele até Setembro daquele ano, acasalar as fêmeas e então encontrar um lar definitivo para o Véio, afinal, sabia muito bem que Oskar jamais aceitaria outro macho adulto tomando conta de suas fêmeas.




Chegando próximo a Setembro notei que o Véio estava no paraíso em nossa casa, mesmo com a rotina feita para separá-lo de Oskar, ele olhava a todos da casa com paixão e confiança, para piorar a situação, pela idade do Véio ele foi simplesmente mimado por todos, ele já se considerava da família, se sentia em casa.



Olhando para o Pedigree dele, reparei na quantidade de donos que ele já havia passado, minha consciência ficou inquieta, seria muita sacanagem fazer um idoso como ele mudar novamente de dono, sendo que ele estava realmente feliz com minha família.



Bom, o Véio ficou, não bastando os donos babões que mimam o idoso até não poder mais, nosso querido Sean Connery canino consegue conquistar o coração de todas as visitas, que não seguram sua vontade de dar uns amaços, o Véio se faz de gostosão e finge que nem gosta. ;o)





quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Vivendo com um Cão Lobo Tchecoslovaco filhote.

Depois de uma longa espera, finalmente você tem o seu filhote em casa, apenas você e ele, um estudando o outro, a primeira reação normalmente é o proprietário amaldiçoar o criador mentiroso, que desde que você o conhece fica lhe alertando sobre o quanto desafiador é conviver com um filhote de Cão Lobo Tchecoslovaco, o quanto ele irá aprontar, a possibilidade de moveis e mesmo esquadrias destruídas em uma questão de segundos de distração sendo que a bolinha de pelos que acaba de chegar a sua casa não passa de um meigo, indefeso e calmo filhotinho, que nada mais faz a não ser observar e tentar timidamente explorar o local.

Normalmente é assim os primeiros momentos de convivência com o seu filhotinho, aquela raposinha avermelhada e fofa com cara de “não me coma”, um filhote calmo, meigo e nada destruidor, o sonho de qualquer proprietário. Esse comportamento é chamado por alguns criadores de algo que poderia ser traduzido como “versão demoníaca” visto que sempre leva os donos ao engano.

Aerith Taura Berá


Assim que o pequeno vai se acostumando ao local, as novas pessoas e cães, ele começa a mostrar as garrinhas e então podemos dizer que você, querido proprietário, estará convivendo com um Cão lobo Tchecoslovaco filhote, de agora em diante, terás em torno de 3 anos para atingir o nirvana psicológico, onde o desapego material, sabedoria e extrema paciência serão necessidades para a convivência pacifica com o novo morador.

Primeiramente os filhotes de cão lobo tendem, em geral, a ser extremamente curiosos. Essa curiosidade lhe forçará a fazer pequenas reformas em sua casa antes mesmo do filhote chegar (como retirar do alcance qualquer objeto perigoso) e será de grande ajuda para a socialização do filhote com o mundo, com o que ele encontrará em sua nova rotina e com sua nova vida, ensinando como o mundo funciona para o filhote. Isso o tornará um adulto seguro nas mais diferentes situações e calmo. Você, como proprietário responsável, deverá dedicar PELO MENOS 1 HORA DE SEU DIA PARA ISSO, se você não tem tempo para socializar o seu cão, descarte a possibilidade de aquisição de um Cão Lobo Tchecoslovaco, na verdade, deixe para adquirir qualquer cachorro quando tiver tempo para algo tão básico, afinal, todos os cães precisam ser socializados.
Héro Oskar dór

Seu pequeno filhote em pouco tempo se tornará em um cão relativamente grande, muito forte e sem a menor noção disso, extremamente energético, com uma capacidade física além do imaginável e pilhas facilmente recarregáveis, isso quer dizer que quando a pestinha dormir, logo acordará cheia de energia de novo, com uma mente curiosa e cheia de novas idéias.

Essas características não tornam Cães Lobos jovens na melhor companhia para crianças pequenas, estamos falando aqui de um cão de grande porte, com muita força que pensa e age como se fosse um cachorro pequeno, com brincadeiras mais fortes usando muito de sua extrema capacidade física, ele estará se estudando, vendo o que ele pode fazer, do que ele é capaz, o que torna nosso jovem cão em um pequeno troglodita, que em uma brincadeira delicada pode acabar derrubando uma criança pequena.

Meu Cão Lobo não aprende de forma alguma!

Tenha em mente que você deverá ter muita paciência, sua perseverança será colocada em teste até dizer chega pelo seu amável filhotinho, que será tão cabeça dura quanto você ou mais. Uma das mais comuns reclamações existentes em relação aos filhotes é exatamente neste quesito, na fase onde estamos ensinando o nosso filhote o que é certo e errado, o que pode ou não. Muitos proprietários ficam com a impressão de que o cão simplesmente não aprende pois, independente de quantas vezes você o corrija, ele continuará cometendo o mesmo erro, também temos casos onde o dono improvisa para reprimir um comportamento indesejado e o cachorro simplesmente encontra outra maneira criativa de fazer exatamente o que o dono não quer, mas de forma inovadora.

Cães Lobos são maduros em comparação com a esmagadora maioria das raças caninas, melhor dizendo,com o cão que estamos acostumados e conhecemos. Muito próximo aos seus parentes selvagens nesse quesito, para eles a matilha é algo sério, onde um líder despreparado pode significar a morte dos membros da matilha. Isso torna o Cão Lobo Tchecoslovaco via de regra um cão dominante que necessita de um dono experiente.

Por esse motivo os filhotes de Cães Lobos amam testar os membros de sua matilha, principalmente aqueles que encabeçarão no controle, eles querem ter a certeza de que seu proprietário será um bom líder, um ser preparado, equilibrado, paciente e de fato tenha pulso firme, em resumo, que saiba liderar com sabedoria.

O bípede sempre me mostra que não devo subir no sofá, por quanto tempo ele vai continuar com essa regra? Será que não existem exceções? Se existirem, quando ocorrem? O que devo fazer para elas ocorrerem?

Isso entre outros tantos pontos que o seu filhote testa a cada vez que ele toma alguma atitude após o seu comando ou a falta dele, ele então fará várias tentativas exatamente para ter a noção de como será a sua reação nas mais variadas circunstancias. Dependendo do cão e do dono, isso poderá significar desde meses de persistência em um erro a anos, normalmente até atingir a maturidade (mental) que pode vir aos 2 anos ou 3, dependendo da linha de sangue e do tratamento dado ao cão pelos membros da matilha.

A sua indignação como proprietário pode aumentar mais ainda quando você se der conta de que seu filhote aprende rapidamente coisas que não deve meramente por observação, como abrir portas, geladeiras, microondas mas não “aprende” de forma alguma a lhe obedecer para certas coisas, como não subir no sofá, cama, ou não roer seus pertences.


Ele é um demônio, não pode ver plantas que destrói!



Você tem um bonito jardim e gosta dele assim? Bom, a má noticia é que Cães Lobos tem uma verdadeira paixão por cavar, eles simplesmente amam isso, e cavam não apenas na areia fofa ou na terra preta, mas também no cimento e concreto, normalmente tornam o jardim dos proprietários no que poderia ser descrito como a superfície lunar, mas os buracos podem ir além de meras crateras, dependendo do terreno o cão pode simplesmente fazer verdadeiras galerias em baixo da terra, lembro aqui que não estou falando de coisa pequena, como um buraquinho em seu vaso de flores ou mesmo uma leve escavação no canteiro, mas de buracos que podem passar de 1 metro de profundidade feitos em questão de minutos.

Por vezes você acabará de ter colocado uma nova plantinha em seu jardim e minutos depois a encontrará retirada do seu lugar, quebrada e morta em cima de sua cama, um verdadeiro massacre ao vegetal, cães lobos são extremamente prestativos, principalmente filhotes e jovens,é claro que ele irá lhe dar de presente aquela plantinha que você adorou.

Ele me morde forte!

O filhote/jovem não tem noção de sua força, sendo que eles não tem dedos da mesma forma que os humanos, por esse motivo o que mais usam para brincar e explorar o mundo é a boca, e aqueles terríveis dentinhos fininhos, afiados e ao mesmo tempo grandes. Um filhote que tenha sido socializado com uma matilha até os + - 3 meses terá noção do quanto forte pode morder nas brincadeiras levando em consideração a reação DE SEUS IRMÃOS E DOS OUTROS CÃES DA MATILHA, normalmente outros Cães Lobos, com uma boa pelagem para se proteger dos dentinhos e um sensibilidade a dor infinitamente menor que a de nós, humanos, isso quer dizer que as mordidinhas irão doer em você, ele irá morder forte e poderá machucar, você deverá deixar claro ao filhote a força que ele deve usar, o seu limite, o que não lhe machuca, não dói.

Se o filhote não passou por esse período com os irmãos esse problema pode ser agravado, com o filhote mordendo realmente forte e por vezes sem largar, afinal, morder algo fofinho como a pele humana massageia a gengiva de forma espetacular .

Tenha em mente meu caro proprietário sofredor, que a intenção do filhote JAMAIS é machucar você quando brinca, lhe testa ou faz qualquer coisa, se ele lhe morde forte é simplesmente porque não sabe que você está sentindo dor ou que ele está lhe ferindo, se este problema persiste tenha a certeza de que isto é um problema seu, como proprietário e somente seu, jamais do cão, que está inocentemente brincando. Deixe claro quando ele lhe fere parando a brincadeira e usando o famoso “não”, porém, deixe claro também quando ele morde corretamente, elogiando e brincando mais ainda.


Mona Radov dvor & Angeal Taura Berá

Não posso deixá-lo sozinho que vira o capeta!


Já falei que você deve ter paciência? Tenho certeza que sim, mas repito, muita paciência, diversas vezes você será tomado por um desejo interno de esganar aquele amável cão que acabou de tornar o seu quarto na real descrição de céu, destruindo seus travesseiros, o colchão, a cama, dependendo do tédio ele pode até mesmo ter feito a surpresa de arrancar os quadros das paredes em questão. Para evitar esta cena a melhor coisa é o cão ter o seu espaço na casa para ficar preso enquanto você sai, é muito comum na Europa os proprietários fazerem uma “zona de destruição” dentro de casa, um local onde o cão poderá tentar destruir caso ele embeste no tédio sem maiores perdas para o proprietário, outros fazem o crate training, acostumando o cão a ficar por um período de tempo dentro da caixa de transporte ou mesmo no que poderíamos chamar de mini jaulas. Um local assim é particularmente importante para quem tem um exemplar da raça jovem ou mesmo filhote, mesmo que depois de adultos eles tendem a se acalmar.

Esse espaço deverá ser confortável para o cão em tamanho, deverá ser interessante e divertido para ele, o objetivo é que ele queira ficar ali por um bom período de tempo sem se entediar, brinquedos, ossos e o que mais for seguro ao cão e sua criatividade permitir ajudam nisso.



Lembre-se, este lugar serve apenas para garantir a sua paz espiritual quando você sai de casa e tem um filhote ou jovem, não para condenar o seu cão a uma prisão.

Filhotes e Cães Lobos jovens não combinam com rotina de canil, devem viver sempre como um membro da família, participando do seu dia a dia, passeando, acompanhando, devem ser seu companheiro desde pequeno, criando assim um forte laço com sua família humana, nunca se esqueça que aquele filhotinho dependente logo se tornará num cão adulto, que lhe verá de igual para igual, tendo sua capacidade de independência em mente, não tendo você como um ser necessário para a sua sobrevivência, mas como um grande amigo, um parceiro no qual vale a pena viver junto. Por esse motivo, antes de adquirir um exemplar sempre leve em consideração, se poderás conviver com o cachorro por, pelo menos, os próximos 14 anos.

Após sobreviver a infância e juventude de um verdadeiro furacão, vocês (proprietário e cão) conhecerão um ao outro profundamente, um cão equilibrado e extremamente racional, seu companheiro, amigo, parceiro, você finalmente estará convivendo com um Cão Lobo Tchecoslovaco adulto.

domingo, 19 de junho de 2011

Exposição do KCRGS dias 4 & 5 de Junho - Resultados

Com um bom atraso, finalmente tenho tempo de escrever um pouco sobre a exposição feita pelo KCRGS nos dias 4 e 5 de Junho, a melhor palavra para descrever os resultados, em todos os aspectos é “Sucesso”.

Nosso principal intuito com essa exposição era fazer um pequeno encontro para jogar conversa fora, para mim seria a possibilidade de reencontrar grandes amigos pessoalmente assim como de ver o desenvolvimento das crianças da ninhada B. Secretamente existia uma outra curiosidade entre a nossa família, que, convenhamos, rendia todo um debate sempre que o assunto tocava a palavra “exposição”, iriam as crianças nos reconhecer depois de tanto tempo longe?

Bahram & Arthas Taura Berá

Na sexta feira a noite fizemos um pequeno encontro em uma pizzaria, onde já começamos a colocar o assunto em dia, lá confirmei que tanto Beeta quanto Bahram já estavam no local da exposição, logo no sábado pela manhã a primeira coisa que fiz foi sair a procura das crianças com um monte de dúvidas em mente, mas principalmente, qual seria a reação deles?!

Bahram Taura Berá

Logo encontrei Jessica vindo com Beeta em minha direção, Beeta me reconheceu rapidamente, depois de muito afofar a meninona minha mãe chegou, Beeta custou um pouco mais mas também reconheceu. Depois de muito amassar Beeta fomos em busca de Bahram, assim que Bahram nos viu começou a fazer festinha de dento da caixa, reconhecendo nos todos rapidamente.

Beeta Taura Berá

Não preciso mencionar a emoção desse momento, vimos os dois filhotinhos que colocamos no mundo bem cuidados, bem socializados e muito apegados aos seus proprietários, fomos lembrados por ambos os cães com muita festa, lambidas e focinhadas.

Logo que peguei o catalogo fui confirmar se as informações dos cães estavam todas certas, bom, não preciso dizer que no catalogo a raça não apenas chamava a atenção pelo nome (comprido e estranho) e número (4 cães de uma raça não popular é muito para as exposições brasileiras, inesperado quando falamos de raças raras), como também pela idade e paternidade dos cães expostos, Beeta e Bahram com seus 10 meses estavam concorrendo ao título de Campeão Jovem, sendo que na mesma exposição Iran Zemplinska Oblast', pai de ambos, estava concorrendo na classe Veterana com seus 149 meses. =P

Iran Zemplinska Oblast

Iran foi o único veterano da exposição, essa exposição fez do véio o primeiro Cão Lobo Tchecoslovaco a ter sido Melhor Veterano em dois continentes diferentes, tendo participado e ganho exposições também na Lituania e Polonia. O melhor foi ouvir de pessoas diferentes e experientes que o véio estava “enxuto” para a idade.

Iran Zemplinska Oblast'

Bahram estava simplesmente divino, levemente gordo exibindo uma pelagem de inverno farta, de excelente comprimento e de altíssima qualidade, a cabeça ainda em desenvolvimento já estava mostrando o enorme potencial, corpo e movimentação excelentes, com temperamento extremamente similar ao do véio pai inclusive na perversão (sim, vocês leram corretamente) , nosso menino é sem dúvidas muito próximo ao que o padrão da raça exige, sem dúvidas um cão de altíssima qualidade em todos os aspectos.

Bahram Taura Berá

Beeta foi exposta exibindo uma sexy pelagem de dar inveja aos melhores suricates, nossa menina mimada não precisou desenvolver a pelagem de inverno devido a proteção do quarto de sua dona. Beeta também está divina em comparação ao padrão da raça, sendo extremamente feminina, leve virada só em perna, com o temperamento mais parecido ao da sua mãe, ainda tem que ser melhor socializada com a zoeira das exposições.

Beeta Taura Berá

Tanto Beeta quanto Bahram me impressionaram por sua qualidade tecnicamente falando, cada vez está mais difícil de encontrar cães assim no exterior, ambos não são apenas belos cães extremamente promissores, como também são valiosos para a raça por sua linha de sangue, já me sinto honrada de ter cães assim no Brasil, não preciso dizer do enorme orgulho pelo fato deles serem de minha criação.

Bahram & Arthas Taura Berá

Fora ter revisto nossos filhotes, reencontrado amigos e colocado as conversas em dia, a exposição em que fomos apenas para nos divertir acabou trazendo excelentes resultados, melhor dizendo, os melhores resultados já obtidos até o momento pela raça no hemisfério sul!

Arthas Taura Berá

Arthas Taura Berá foi 4º Melhor de Grupo 1 Adulto com o juiz William Rodriguez Umaña e 3º Melhor de Grupo 1 Adulto com Salvatori Tripoli.

Bahram Taura Berá foi 2º Melhor de Grupo 1 Adulto com Warner Céspedes Arias e 1º Melhor de Grupo 1 Jovem com todos os 3 juízes!

Para fechar com chave de ouro, Bahram ainda foi 3º e 4º Best in Show Jovem nas duas exposições Panamericanas!

Bahram Taura Berá

Gostaria de agradecer a todos os que reconheceram o nosso trabalho, a torcida e a todo o apoio que tivemos, também lembrar que nada adianta ter cães vindos de uma excelente seleção se não tivermos excelentes proprietários e nisso, sem dúvidas, as meninas estão de parabéns!


Bahram, Beeta & Arthas Taura Berá

PS: Logo levamos o véio de volta para casa, antes que ele infartasse em alguma de suas tentativas de cometer incesto.

PS2: Arthas saiu da exposição magoado devido a traição de sua proprietária, que resolveu ficar se esfregando nos pentelhos insuportáveis da ninhada B ao invés de dedicar total atenção a ele.


Uma lambida especial da matilha para Juliana Xavier, que teve suas fotos devidamente roubadas por mim. =P

domingo, 29 de maio de 2011

Exposição do KCRGS dias 4 & 5 de Junho

Em Porto Alegre – RS, nos dias 4 e 5 de Junho ocorrerá uma exposição com 5 pistas contando com juízes de diversas partes do mundo.

Sem dúvidas será uma exposição grande, com muitos expositores vindos de diversas partes do Brasil e da América Latina e é claro, muitos curiosos.

Vendo o tamanho da exposição e a diversidade dos juízes pensamos que essa seria uma excelente oportunidade para combinar um pequeno encontro entre proprietários e criadores de Cães Lobos na própria exposição, trazendo um número relativamente maior de participantes, dando uma oportunidade, até o momento, única, para os interessados em conhecer a raça encontrar cães criados com diferentes proprietários.

Ao que já é possível saber pelas conversas, poderemos contar com, pelo menos, 4 exemplares da raça sendo apresentados, um número chamativo se for levado em consideração a quantia de exemplares existentes como totalidade na América Latina.

Outra coisa interessante nessa exposição é que Salvatori Tripoli já julgou uma vez 5 Cães Lobos Tchecoslovacos em uma exposição na Itália, logo, teremos um juiz que já teve alguma experiencia com a raça posteriormente.


Circular da exposição:


O KENNEL CLUBE DO RIO GRANDE DO SUL tem a satisfação de anunciar a programação agendada para nossas próximas exposições que serão realizadas no dia 04 e 05 de junho próximo, em nossa sede na Estrada Costa Gama 4198 (Estádio Cinófilo Leyla Rebelo).
PROTOCOLO DE HOMOLOGAÇÃO RSA/I2P-12446 À 12448/11
Árbitros convidados:

· Salvatori Tripoli (Itália)
· Desmond J. Murphy (USA)
· William Rodriguez Umaña (Costa Rica)
· Elena Agafonova ( Russia).
· Warner Céspedes Arias (Costa Rica)

Arbitro Reserva _ Sr. Marcelo Eduardo F. Santos (BRASIL)

Superintendente: Rosana Knapp dos Santos

Grupos 1, 2, 4, 6, 7, 11 no Sábado (Os grupos serão julgados no sábado).


Grupos 3, 5, 8, 9 e 10 no Domingo. (Grupos e Finais).


Encerramento das incrições dia 01/06/2011 (Quarta-feira) às 18:00 hs. (Impreterivelmente)
Taxa de inscrição : R$ 100,00 (Jovens e adultos) R$70,00 (Iniciais e Filhotes).
2 CACs obtidos por cão estrangeiro homologa-se o título de Campeão Brasileiro.
O KCRGS não se responsabiliza por erros nas inscrições feitas (favor confirmar pelo fone 51 32336035 o recebimento de sua inscrição).

DAS INSCRIÇÕES:

LOCAL PARA INSCRIÇÕES: Rua Múcio Teixeira, 724 –Menino Deus POA – 90150.090
FAX: 51 32331027
E-mail: kcrgs@kcrgs.com.br

As inscrições estarão abertas pelo DOG SHOW

A entrega dos números, serão feita mediante o pagamento das mesmas no local da exposição.

O não comparecimento do exemplar não isenta do pagamento da mesma.
Os cães serão julgados por ordem de grupo, não serão tolerados atrasos. Srs. Handlers e proprietários favor trazerem auxiliares para eventuais coincidências de horários. A superintendência reserva-se o direito de alterar as entradas em pista e árbitros sempre que se fizer necessário.
Os Julgamentos terão início às 9:00 hs
Estamos desde já agradecendo a colaboração de todos para assegurar a continuidade do brilho de nossos eventos, como também colocando-nos sempre a inteira disposição para quaisquer esclarecimentos pelo fone: 51 32336035.

domingo, 15 de maio de 2011

Algumas noticias e um pouco de nossa experiência com a criação de CLT's

Diferente do que aparece na timeline do blog, abril não foi um mês esquecido, as atualizações desse mês envolveram a adição de informações básicas sobre a raça, como a sua história e o padrão da raça em si, também mais informações sobre os nossos cães, em links fixos que ficarão no topo do blog, logo abaixo do nome, e uma pequena reforma onde as traduções do blog para Espanhol e Inglês foram retiradas, o objetivo agora será se dedicar apenas ao blog em Português.

O motivo da retirada das versões em espanhol e inglês vai além da falta de tempo para traduzir tudo o que é escrito neste blog, recebíamos mensalmente diversos e-mails de estrangeiros interessados em nossos filhotes, porém, o objetivo de nossa criação é principalmente criar uma base genética diversificada no país, para que futuramente os criadores brasileiros não passem pela necessidade de ter que importar cães a cada acasalamento, tendo os mesmos diversas opções para escolher no próprio país. Diversidade genética esta, que garante em longo prazo a saúde dos exemplares, diferentes formas de seleção (todas seguindo o mesmo padrão da raça, deixando isto claro) e a continuação da criação da raça no Brasil propriamente dizendo, sendo assim, o objetivo é que os filhotes permaneçam no país.

Isso não significa que não aceitamos exportá-los, mas apenas que nossa preferência são os brasileiros. Entendam que a responsabilidade de exportar um cão vai além de simplesmente enviá-lo para o outro país, mas isso será abordado futuramente.

No mês de Abril e inicio de Maio muitas coisas ocorreram, temos noticias boas e ruins, começaremos então pelas ruins:
Como muitos já devem saber, criar Cão Lobo Tchecoslovaco é complicado e custoso, sendo uma das grandes dificuldades a fertilidade das fêmeas, as ninhadas com pouquíssimos filhotes e o acasalamento em si, por isso que sempre repito, quem deseja criar cães e ter algum lucro, risque o Cão Lobo Tchecoslovaco de sua lista de raças.
Depois de muito trabalhar na hierarquia envolvendo Mona Radov dvor ela resolveu entrar num cio fértil, isso quer dizer, com ovulação. Nosso objetivo era acasalar Mona Radov dvor com Iran Zemplinska Oblast', mais conhecido como “ O Véio”, quando Mona passou a aceitar a monta inicialmente Iran não se mostrou interessado, acreditando que fosse devido a sua idade fizemos duas inseminações artificiais com sêmen fresco, 48 horas depois da ultima inseminação Iran aceitou montar naturalmente, tendo acasalado com Mona naturalmente mais 5 vezes.
Tudo estava indo bem, fizemos a primeira ecografia e descobrimos que ela estava realmente grávida, foi visto 1 filhote nitidamente e o que poderia ser mais 2 filhotes, nessa ecografia foi possível constatar que os filhotes eram muito novinhos, provavelmente provenientes do ultimo acasalamento, teríamos de retornar mais tarde para vê-los melhor.
Na segunda ecografia tudo mudou, simplesmente não foi visto filhote algum, conclusão: Mona reabsorveu os filhotes, algo relativamente comum de ocorrer nos exemplares da raça.
Tentaremos refazer este acasalamento no próximo cio de Mona caso Iran esteja ainda em condições e fértil, isso, é claro, se Mona entrar novamente no cio.

Uma tristeza visto a importância deste acasalamento para a raça em si, mas principalmente para nós, visto que ela daria origem a uma linha completamente diferente de sangue para futuramente ser usada aqui, não apenas isso, a raridade e a altíssima qualidade de ambas as linhas de sangue usadas nesse acasalamento, no mais, uma triste noticia, uma enorme perda, um grande atraso e meses de trabalho perdidos.

A boa noticia é que Jezebeth entrou no cio logo no inicio de Maio, por ter nascido apenas 2 filhotes no ultimo acasalamento de Jezebeth e pela importância da linha de sangue de Iran para nós ( e para a raça em si) repetiremos este acasalamento com a esperança de que pelo menos nasçam mais 2 filhotes.

Espero que a experiência que estamos dividindo com os leitores nessa postagem esclareça as dificuldades e o quanto custoso é criar Cão Lobo Tchecoslovaco, principalmente para aqueles que olham o preço dos filhotes no link "Reservas" e me ligam perguntando quantos filhotes nascem por ninhada e quantas ninhadas é possível fazer por ano, após fazer a errônea sominha "Preço dos filhotes + numero de filhotes = lucro". Também espero que esta experiência sirva como lição a aqueles que pensavam que eu estava mentindo ao dizer que as fêmeas eram pouco férteis, dificilmente tinham ninhadas e que quando as tinham, eram poucos os filhotes.

Quer criar Cão lobo Tchecoslovaco? Esqueça ter um “canil”, esqueça lucros, seja um proprietário e talvez, caso sua fêmea entre no cio, TALVEZ ela irá ovular e ter filhotes (isso se ela não reabsorver os filhotes, se ela não recusar o macho, se ela não ignorar os filhotes e assim por diante), se prepare para ter um alto gasto com um padreador de qualidade, se tiver sorte, apenas com o pagamento da cobertura, caso contrário, com todas as despesas de importação mais as dificuldades de conseguir um padreador no exterior.

No mais, tenha esse trabalho apenas se for para garantir o futuro da raça que você optou por ter e, obviamente, ama.

quinta-feira, 31 de março de 2011

Héro Oskár dór

De tempos em tempos recebo mensagens de gente pedindo para colocar mais fotos de nossos cães no blog, então tentarei fazer isso sempre que for possível.

Abaixo algumas fotos de Héro Oskár dór feitas logo no inicio de Março.


Héro Oskár dór

Héro Oskár dór


Héro Oskár dór


Héro Oskár dór e minha Buldoguinha Campeira Vitória II do Cãodominio

quarta-feira, 9 de março de 2011

Vivendo com um Cão Lobo Tchecoslovaco adulto.

Existe vida após a tempestuosa infância e adolescência de um Cão Lobo Tchecoslovaco?

Existe! E essa postagem servirá exatamente para falar um pouco de como é conviver com um Cão Lobo Tchecoslovaco adulto, algo que apenas donos experientes e bem avisados costumam conhecer, visto que para chegar a tal nível, o proprietário deverá sobreviver por até 3 anos a um verdadeiro furacão!

Qualquer pessoa que leia a história da raça acaba chegando à conclusão de que o Cão Lobo Tchecoslovaco é uma raça extremamente independente, o que de fato é, no seu relacionamento com o proprietário isto fica claro, não são cães que olham o proprietário como um superior, mas como igual. Fica claro que na mente do cão encontra-se a informação de que ele não precisa de um proprietário para viver, porém, viver com um amigo tendo certas mordomias é infinitamente mais fácil e agradável do que viver por conta.

A falta de um proprietário presente faz o cão mostrar essa independência, sendo uma das maiores causas de fuga nos exemplares dessa raça, fuga que normalmente tem um fim trágico para o cão, fuga que poderia ser completamente evitada se o proprietário tivesse de fato criado laços com o animal.

Por esse motivo sempre ressalto a importância de um proprietário presente na vida do cão, apenas convivendo com o seu cão, você criará uma conexão com o mesmo, um relacionamento, uma amizade, e aí então você será capaz de conhecer como é um Cão Lobo Tchecoslovaco.

Feita esta amizade você ganhará um verdadeiro companheiro, daqueles que gostam de participar de todos os momentos de sua vida, que gostam de ver e se meter em tudo o que você está fazendo, um amigo que lhe admira tanto que gosta de observar cada momento de sua vida de perto, que se realiza a cada minuto que passa em sua companhia e que vai tentar lhe ajudar sempre que for possível.

Normalmente fazemos um revezamento entre as fêmeas dentro de casa, uma fica com os machos para por ordem na bagunça, enquanto a outra fica nos acompanhando em casa, sendo Mona e Jezebeth cães que me escolheram como “proprietária” estou sempre acompanhada, onde vou, alguma delas esta lá, me esperando. Isso não é nem um pouco diferente quando colocamos algum dos machos para dentro de casa.

Eles são cães de um dono só?

De forma alguma, eu diria que na verdade eles escolhem um humano “preferido” na família, assim como costumam ter uma lista de preferências entre os outros bípedes da casa, na falta do “queridinho” eles logo adotam o próximo da lista para substituir o humano faltante, quando o queridinho volta ele passa novamente a ser o centro das atenções.
Normalmente são apegados com os outros membros da família, apenas preferindo acompanhar uma pessoa especifica, mas dando atenção aos outros humanos quando for solicitado, porém, dependendo da criação do cão e da forma que os humanos o conquistaram, essa troca pode parecer uma mera questão de interesse, existem casos onde o cão simplesmente ignora qualquer outra pessoa presente na casa quando o seu “queridinho” está por perto, e assim que tal pessoa se ausenta, o cão magicamente passa a dar toda a atenção para outra pessoa.


E como fica o nível de atividade física?


Cão Lobo Tchecoslovaco é uma raça extremamente energética e com uma resistência física fora do comum, lembrando que um exemplar típico é capaz de correr por 100km nas provas de resistência sem demonstrar cansaço no final, com os filhotes e jovens fica claro que a raça é ligada no 220 fazendo apenas pequenas paradas para descansar, porém isso é algo que vai mudando aos poucos conforme o cão vai amadurecendo, quando adultos temos uma grande surpresa, visto que no final das contas eles tendem a se tornar em cães calmos que podem passar horas dormindo feito um carpete no chão enquanto o dono está ocupado na mesma sala. Quando ficam entediados com a situação é comum eles pedirem para sair ou passear, praticamente obrigando o dono a se mexer.

Mesmo tendo toda esta energia e capacidade, isso não significa que para suprir as necessidades físicas de seu cão você tenha que fazer exercício físico até cansá-lo, na verdade, esse pensamento é utópico, visto que poucos humanos conseguiriam no seu dia a dia fazer exercícios ao ponto de cansar, de fato, o cachorro, mesmo uma pessoa muito preparada fisicamente não conseguiria manter este ritmo diariamente, principalmente quando nos lembramos de que basta um pequeno descanso para que o cão fique novo em folha, pronto para novas aventuras. Passeios preferencialmente diários servirão basicamente para a mente do cão, que nos passeios irá topar com diferentes situações, pessoas e cães, agregando experiências novas para a sua vida, estes passeios já são o suficiente para manter o seu cão em boas condições em todos os aspectos, obviamente que exercícios mais pesados sempre vem a calhar, mas não são uma necessidade básica para se ter um exemplar.


Então, todos os cães adultos serão assim?

Tendem a ser assim, porém as características comportamentais de um cão adulto dependem fortemente do trabalho feito pelo proprietário, sendo que estamos falando de cães que começaram suas vidas com o mesmo proprietário, podemos dizer que tais características dependerão do trabalho feito pelo proprietário quando o cão era filhote e jovem, isso não significa que cães adultos problemáticos sejam um caso perdido, mas que, dependendo do problema poderão dar mais trabalho ou menos que um filhote/jovem, sendo isso particular de cada cão, variando com a experiência anterior que o mesmo teve.
Muitos devem estar pensando “Nossa! Que maravilha, então é um cão perfeito para mim!”, mantenha a cabeça fria e lembre-se de que para se ter um cão adulto assim, você deverá sobreviver aos 3 primeiros anos de vida de seu filhote/jovem, e que é exatamente nessa idade que você o educará para que ele se torne futuramente um bom adulto, erros nessa fase poderão aparecer quando o cão for adulto, quero que isto fique claro, você terá de conviver com a ( inicialmente pequena depois grande) praguinha de perto, ensiná-la, por limites, socializá-la para futuramente ter um adulto ideal, equilibrado e calmo, isto é uma tarefa que mesmo donos muito experientes costumam ter certas dificuldades.

A adoção de cães adultos nessa raça normalmente são casos bem especiais, logo, deixarei isto para um tópico futuro.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Híbridos de lobo - Alimentação

Essa é uma das perguntas mais comuns no meu correio eletrônico sobre os Cães Lobos Tchecoslovacos, se as pessoas já tem essas duvidas com uma raça de cão reconhecida pela FCI, apenas consigo ter uma idéia das perguntas quando o assunto é mestiços de lobos.

Poderia resumir esta parte em apenas duas palavras “Alimentação Natural”, porém isso não seria o suficiente para convencer os possíveis proprietários de híbridos (e de cães) a simplesmente esquecerem a alimentação com ração comercial.

Vamos deixar claro então que quanto mais próximo ao lobo for o seu híbrido, menores serão as chances dele se adaptar a ração comercial e maiores serão as chances dele apresentar problemas relacionados à dieta, como diarréia crônica.

Isso ocorre devido ao fato da maioria dos lobos serem alérgicos a soja e simplesmente não conseguirem digerir o milho.
Animais selvagens não estão preparados para uma alimentação tendo como base os grãos... sendo o sistema digestório dos lobos exatamente igual ao dos cães, estariam os nossos cães realmente adaptados a ingerir grãos? Pensem bem nisso! É impressionante os relatos de melhoras na vida de diversos cães após serem alimentados com a AN!

Uma boa parte dos híbridos são capazes de sobreviver bem sendo alimentados com ração de alta qualidade, então podemos dizer que híbridos de lobo não PRECISAM de carne em sua alimentação, assim como a Alimentação natural não é uma NECESSIDADE para ter um hibrido, mas uma opção que deve ser a PREFERENCIAL na hora de escolher com o que você vai alimentar o seu Pet (Incluo aqui todos os cães!).
Também é notável que híbridos de lobo se dão melhor quando é adicionado carne a sua alimentação, então outra opção para aqueles que optam pela ração é pesquisar a melhor maneira de fazer essa adição sem desbalancear a dieta.

Para maiores informações sobre a Alimentação Natural (melhor dizendo, dieta em geral para animais de estimação) aconselho o site CachorroVerde.

Boa Leitura!

domingo, 2 de janeiro de 2011

Híbridos de Lobo - Comportamento/Temperamento

Diversas pessoas já me contataram pedindo ajuda para importar um hibrido de lobo de alta porcentagem , quando perguntava o que elas esperavam de tal animal, todas diziam exatamente aquilo que imaginavam que um lobo era, aquilo que diversas vezes é passado nas historias de lobos, na simbologia do mesmo em diversas áreas, no que eu chamo de “o mito lobo”, algo completamente contrário ao que o animal, o lobo real é, também ao que esperar de seus mestiços, posso dizer que todas estavam cegadas pela beleza do animal qual viam nas fotos.

Vamos deixar claro que híbridos podem ser excelentes companheiros, mas não são de forma alguma bons animais de companhia (Pets), bons pets são animais que se adaptam bem a vida de seu proprietário, híbridos exigem que o proprietário esteja disposto a adaptar toda a sua vida, sua casa e rotina para tê-los, assim como exigem um proprietário com muita experiência e paciência para compreendê-los, preenchendo estes requisitos, talvez eles serão excelentes companheiros, ainda muito dependerá do relacionamento entre proprietário e animal.

O que esperar do temperamento de um híbrido, dependerá diretamente das raças de cães envolvidas nos acasalamentos, do temperamento de ambos os parentes assim como da socialização feita pelo criador e pelo proprietário, a porcentagem de lobo existente no híbrido também poderá influenciar em seu temperamento, normalmente, maior a porcentagem real de lobo, mais lupino ele será, comportamento lupino que tem tendência a se manifestar na esmagadora maioria dos exemplares, isso significa que híbridos tem uma enorme tendência a serem desconfiados, tímidos e por vezes medrosos, quanto mais próximo dos lobos, mais forte serão essas características, por este motivo híbridos de lobo não são, de forma alguma, cães de guarda, se alguém invadir a casa de seu proprietário provavelmente o híbrido se esconderá em baixo da cama ou mesa enquanto aguarda que o ladrão vá embora.

Hibrido de baixa porcentagem - Retirado de Wolfpark.org

Só aqui podemos notar a falha na afirmação de que híbridos são agressivos, híbridos em grande maioria assim como os lobos tentam se preservar, afinal, na natureza não temos Médicos Veterinários a disposição, o que faz com que lobos tentem ao máximo evitar um conflito desnecessário, essa característica normalmente se manifesta nos híbridos, como descrevi acima, desconfiança, timidez e fuga. O cão e qualquer ser vivo poderá entrar em agressão quando não tem outra solução para um problema envolvendo perigo eminente, nos híbridos isso ocorre normalmente quando a fuga não é mais possível e quando o meliante desrespeita por completo a enorme quantia de avisos dados pelo animal, que o faz numa tentativa de intimidá-lo, tenha a certeza de que se um híbrido atacou alguém, foi porque essa pessoa cometeu uma série de erros desrespeitando o animal e ignorando os seus diversos avisos.

Híbridos de lobo são extremamente curiosos, metem o focinho em tudo, gostam de saber o que é e o que faz cada coisa, também amam cavar e roer, sendo mestres na destruição do lar ou jardim, são inteligentes e aprendem facilmente o que não devem aprender pela observação de seu proprietário, abrindo portas, gavetas, janelas, geladeiras, microondas e tudo mais que você preferiria que seu amigo peludo jamais tivesse aprendido. Ligue estas informações ao fato dos híbridos de lobos serem extremamente energéticos e tenha a certeza absoluta de que poucos momentos de tédio serão devidamente descarregados em seu jardim ou na sua casa na forma de destruição.

Quero deixar claro que quando falo “cavar” não estou me referindo a um simples buraco, como cachorros costumam fazer no jardim, este cavar pode ir de um buraco com alguns metros a verdadeiras galerias em seu jardim, podendo chegar em baixo da casa, passando por baixo das grades e assim por diante, depende do quanto tempo e vontade ele tiver, a mesma coisa vale para a destruição do lar, que pode ir desde uma esquadria inteira a pedaços de seu carro ou a um pedaço da parede de sua casa, pode parecer exagero mas não é.

Dificilmente irão latir, porém utilizarão uma série de vocalizações diferentes para as mais diversas coisas, desde para se comunicar com o seu parceiro,brincando ou não, até uivar para o sino da igreja ou a sirene da escola ou dos bombeiros, tenha certeza de que seus vizinhos não se incomodam com isso caso pense em adquirir um exemplar.

Algo importante de se ter em mente é que híbridos de lobos são extremamente apegados a matilha e não toleram a solidão, se você não ficar em casa ao dia inteiro ele precisará de companhia.

Pelo motivo escrito acima, a mudança brusca de matilha pode ter conseqüências graves para os híbridos, por tanto, caso você esteja pensando em adquirir um tenha a certeza absoluta de que terá condições de viver na rotina imposta por este animal a sua vida pelos próximos 16 anos!

Hibrido de alta porcentagem - retirado de Wolfpark.org


Muitas pessoas esperam um animal obediente, bom, híbridos de lobo podem ser treinados para o básico, porém exigirão muito mais do proprietário e treinador do que qualquer cão, visto que facilmente a repetição dos comandos se tornará desinteressante para a mente ativa e inteligente destes animais, que tende a não demonstrar muito interesse naquilo que não lhes é útil. Ser treinado não significa ser obediente, híbridos de lobo obedecerão caso o comando dado tenha sentido (motivos o suficiente para ser feito) para eles.

Ressalto que híbridos de lobos não são para pessoas inexperientes, marinheiros de primeira viagem devem passar longe desses animais, diferente dos cães, eles tem uma visão madura em relação à matilha e irão cobrar mais de seu líder assim como irão testar o líder de diferentes formas, hierarquia para híbridos é coisa séria e o proprietário será testado principalmente quando o hibrido atingir a maturidade, tenha a certeza antes de adquirir um de que você possui pleno conhecimento em relação a isto!

Híbridos de Lobo - Introdução

Começarei o ano desmistificando os mestiços entre cães e lobos numa série de postagens que poderão ser encontradas posteriormente no marcador “Híbridos de lobo”, organizadas pela data em que foram postadas.

“Híbridos” e “Cães Lobos”, utilizarei o termo “híbrido” para me referir aos mestiços recentes de cães com lobos visto que o termo “Cão Lobo” normalmente se refere às raças de cães reconhecidas pela FCI, o Cão Lobo Tchecoslovaco e o Cão Lobo de Saarloos.

Porém, quero deixar claro que este termo é errôneo e apenas servirá para evitar confusões ou mesmo a associação das raças caninas chamadas de “Cães Lobo” com os mestiços entre cães e lobos. A intenção do blog é basicamente falar sobre a nossa criação e trazer informações sobre os Cães Lobo Tchecoslovaco, porém, devido a grande quantidade de mitos que estão sendo espalhados em português em relação aos mestiços de cães e lobos, sendo eles referidos comumente como “Cães Lobo”, resolvemos esclarecer algumas coisas antes que ocorra a associação errônea entre os cães lobo mestiços e as Raças caninas de “Cães lobo”.

Hibrido de alta porcentagem - retirada de Wolfpark.org

Navegando pela internet, procurando especificamente em português, encontrei diversas pessoas afirmando grandes asneiras em relação aos híbridos como se fossem a mais pura verdade, desde que são naturalmente agressivos até o absurdo de que os mesmos teriam tendência a matar o próprio proprietário se o mesmo ficasse doente. Não imagino de qual história de terror as pessoas tiram tais mitos, mas parece que eles dão bastante ibope pois, basta um falar isso, para que se torne uma verdade absoluta num mar de pessoas que não tem idéia do que é um hibrido, assim tais mentiras são espalhadas rapidamente. Infelizmente tais boatos acabam respingando nos cães lobos (Raças), ao ponto de uma boa parte dos e-mails que recebo vir atualmente com a pergunta “São agressivos?” embutida.

Em relação ao termo “hibrido” se refere a um cruzamento entre animais de duas espécies diferentes o que, normalmente, resulta em animais de fertilidade limitada por algumas gerações ou simplesmente inférteis. Em 1993 o Cão Doméstico antes chamado de Canis familiaris fora reclassificado pelos taxonomistas, sendo que o cão domestico (Canis lupus familiaris) hoje em dia nada mais é do que uma variação domestica do lobo cinzento (Canis lupus), por este motivo é errado utilizar o termo “hibrido” para se referir aos mestiços entre cães e lobos .


Estes mestiços entre cães e lobos nada mais são do que cães com a adição recente de lobo em alguma geração. O objetivo principal dessa criação é a aparência, selecionam os animais vendo a aparência mais próxima possível de um lobo, ou do que o que eles imaginam e esperam que um lobo seja. Juntamente com a aparência, os bons criadores dão uma atenção especial ao temperamento e a saúde de seus animais, selecionando matrizes e padreadores a dedo e fazendo um forte trabalho de socialização nos filhotes.
Em alguns lugares os híbridos são feitos devido à impossibilidade legal de ter um lobo de estimação como animal de companhia.

Hibrido de baixa porcentagem - retirada de Wolfpark.org

São mais comuns nos Estados Unidos, antes mais difíceis de serem encontrados, hoje estão mais popularizados, não ficando apenas nos Estados Unidos mas também na Europa, normalmente os lobos usados nos acasalamentos são os Lobos Cinzentos e suas sub-espécies encontradas na America do Norte.

Quando se lê sobre estes híbridos encontramos palavras como Alta Porcentagem, Media porcentagem e Baixa Porcentagem, isso refere-se a porcentagem matemática de lobo presente em cada animal, ressalto que esta porcentagem é meramente matemática:

Em uma ninhada onde os filhotes apresentam 50% de lobo, teremos filhotes que apresentarão mais características de cão do que de lobo e vice-versa. Isso quer dizer que, geneticamente, um dos filhotes poderá ser mais cão enquanto outro será mais lobo, porém, ambos serão chamados de híbridos de media porcentagem e serão anunciados como 50% lobo.

Baixa Porcentagem: Refere-se a animais com menos de 30% de lobo, fenotipicamente espera-se que ele apresente majoritariamente características de cães, como olhos azuis, orelhas longas, cauda enrolada, pelagem com coloração diferente...

Media Porcentagem: Refere-se a animais com em torno de 50% de lobo, fenotipicamente espera-se que ele apresente já algumas características lupinas, como olhos âmbar oblíquos, orelhas peludas e menores ao mesmo tempo que características de cães aparecerão em mesmas proporções, como no formato do crânio, patas e proporções do corpo...

Alta porcentagem: Refere-se a exemplares com mais de 70% de lobo, fenotipicamente espera-se um animal muito similar a um lobo em todos os aspectos, porém pequenos detalhes poderão ajudar a desmascarar um hibrido de um lobo puro.

Quando falamos de criadores de híbridos de lobos, temos a porcentagem mencionada vinda do calculo feito pelo criador, matematicamente exata, quando estamos falando de animais resgatados ou mencionados em sites de abrigos, temos tais termos utilizados de acordo com uma avaliação física e comportamental do animal em questão.


Hibrido de alta porcentagem - retirada de wolfpark.org